Recomendação da Semana - Fight Club



Ainda se lembram do último filme falado por estas bandas? O Blue is the Warmest Colour? Foi filme bastante controverso e que deu bastante que falar recentemente. Bem, hoje trago mais um filme bastante controverso e dos mais falado do ano 99, preparem-se.

Hoje trago-vos um fantástico clássico e um must see (principalmente se adoram cinema!). É um drama norte americano dirigido por David Fincher, de 1999, baseado na história de Fight Club escrita, originalmente, por Chuck Palahniuk.
Este filme conta com várias caras conhecidas como Brad Pitt, Edward Norton, Helena Bonham Carter, Jared Leto entre outras.

A história gira em torno da personagem de Edward Norton, um homem deprimido com a vida e rotina que leva, por ser apenas mais um número na sociedade capitalista americana, por não ser ninguém e que, também, sofria de insônias.
O narrador seguia os estereótipos da sociedade, os padrões, agia como lhe tinham ensinado sem se questionar, possuía diversos bem materiais inúteis para fingir uma vida concretizada e feliz, era um produto do consumismo e materialismo que, como os restantes, disfarçava o vazio causado pelos mesmos através de posses. 
Com o desenrolar da história o protagonista cruza-se com Tyler Durden, algo que lhe mudou bastante a vida.
Ambos iniciam uma organização secreta que deu o nome ao filme, Fight Club. Este grupo era bastante rígido com as suas regras mas não tardou a haver grande aderência, bem como mais clubes espalhados pelo país, iniciando-se um movimento anti materialista e anti capitalista.

Este filme retrata algo pouco abordado, o lado reverso da sociedade capitalista onde vivemos, o descontentamento, a rotina monótona, a desmotivação para com a vida ao nos apercebemos que não somos muito mais que apenas números, não somos ninguém nem fazemos nada pelo mundo, apenas ajudamos a manter o capitalismo no seu auge. E é isso mesmo que vemos no filme, um protagonista que perdera a vontade de viver, sem coragem para mudar a sua vida e moldá-la a seu gosto, que deambulava sem significado ou desejos próprios, sendo apenas um produto da sociedade, que vive para trabalhar e não trabalha para viver. Tornando este filme um grande "abre olhos", o quanto puxado, mas com grande efeito.

Tudo no filme tem significado, tudo o que é retratado lá, lá está por uma razão maior. Isso comprova-se até pela simples metáfora que a violência explícita e exagerada do filme nos transmite e significa. Toda essa violência serviu de metáfora ao conflito entre a geração jovem e o sistema de valores imposto pela sociedade, sendo um tema ainda atual independentemente dos anos que já passaram bem como era também um modo dos participantes experimentarem a dor numa sociedade que se encontrava dormente.
O realizador, David Fincher, copiou também o tom homoerótico do romance de Palahniuk de modo a meter o espetador desconfortável no intuito de lhe desviar a atenção da surpresa final do enredo, que irá vos obrigar a meter pausa no filme e ficar a pensar em tudo o que acabaram de ver.

O quê?

E se vos contasse que, por mais interessante e cativante seja a história que vos contei, não é real?

É verdade.


Bem, não vos posso dizer muito mais, não acham? Faço reviews, não venho aqui contar uma bedtime story. Aliás, senão, quando o fossem a ver, já não teriam que pausar a certo ponto para ficarem um bom quarto de hora a pensar o que raio acabaram de ver então e eu iria passar por idiota sozinha.

Curiosos? As férias de natal estão aí e irão ter bastante tempo para poder apreciar este clássico do cinema que, embora tendo sido rejeitado pelo tema abordado e o modo como o abordou, foi, posteriormente, reconhecido como um grande filme na arte cinematográfica!

Como Brad Pitt disse, "Fight Club é uma metáfora para a necessidade de abater as muralhas que colocamos à nossa volta e simplesmente arriscar, para que pela primeira vez possamos experimentar dor".

Posso terminar dizendo que embora já tivesse grandes expetativas para o filme, o mesmo superou-as! Desde a imagem, ao argumento, à genialidade e capacidade do realizador de nos conseguir manter ocupados e distraídos durante quase todo o filme, sem nos apercebermos da realidade, mostrando-nos como somos fáceis de controlar, de pensar como querem que pensemos, que bem podemos ser também um produto da sociedade, controlável e catalogável.

"Nós estamos destinados a ser os caçadores e nós estamos em uma sociedade de compras. Não há nada mais para matar, não há nada para lutar, nada para vencer, nada para explorar. Nesse emasculação social deste homem comum [o narrador] é criado ."
David Fincher.

E por hoje é tudo, espero ter captado a atenção de alguns e agora, sejamos honestos, alguém ficou interessado em ver? Ou já viu? Contem-me nos comentários!


You May Also Like

9 comentários

  1. Eu acho que já assisti esse filme, mas você falando sobre ele eu não lembro kkk Mas tenho quase certeza que já assisti!
    Estou amando seu blog, cheio de posts interessantes e seu blog é lindo! Estou seguindo, curtindo a fan page, e estou com metas para 2016 e peço sua ajudinha para que eu possa cumprir essa meta! Sempre que eu puder, estarei aqui acompanhando todas as novidades! Estou te esperando lá no meu blog com todo o carinho ♥
    Beijos, sucesso sempre! ♥

    batomveermelhoblog.blogspot.com
    @batomdamanda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Amanda <3
      Também já estou a acompanhar o teu trabalho e digo-te desde já que adorei o post sobre a máscara capilar, bem útil!

      Beijinho grande e igualmente!

      Eliminar
  2. Este é um dos filmes que está no meu top 3! Eu quando acabei de ver o filme estava de boca aberta a olhar para o ecrã de tão louco que o filme é! Adorei e deixaste-me cheia de vontade de o rever!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É não é? Eu tive que parar mesmo, fiquei bastante confusa, mas adorei mesmo cada aspeto do filme, é único!
      Amanhã é feriado, é uma boa aposta de filme para te enrolares numa mantinha a ver televisão!

      Beijinho

      Eliminar
  3. Uma história, sem dúvida, enigmática.
    Adoro esse filme!

    Beijinhos, boa quarta-feira :)
    http://gestoolharesorriso.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Eu também acho que chegou a altura de o rever, a ver se aproveito as férias de natal.

      Beijinho!

      Eliminar
  5. Um dos meus filmes preferidos e um dos melhores papéis do Brad Pitt :) Há dias revi-o na Netflix, o filme é mesmo intemporal, consegui ter o mesmo entusiasmo como na primeira vez que o vi. Excelente sugestão :)

    Bitaites de um Madeirense | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar